Setembro Amarelo: 5 games que trazem temas como depressão, ansiedade e outros transtornos mentais

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que o Brasil é o segundo país das Américas com maior número de pessoas depressivas, o que corresponde a 5,8% da população, atrás apenas dos Estados Unidos, com 5,9%. Como se não bastasse, o país ocupa o primeiro lugar no ranking quando o assunto é a prevalência em casos de ansiedade.

Ainda que o Setembro Amarelo seja considerado a campanha que marca o cuidado com a saúde mental, o tema não deve se limitar a isso. Portanto, nos últimos anos, alguns jogos vêm trazendo temas sérios e de extrema relevância para serem debatidos por meio dos games, como a depressão, luto, ansiedade e tantos outros transtornos mentais. É sempre bom lembrar que para aqueles que sofrem com uma dessas condições, a questão vai muito além de heróis ou heroínas do universo dos games. Lembrando que essas doenças não são sinônimos de frescura e precisam ser tratadas corretamente.

Por isso, preparamos aqui uma lista com 5 de jogos quem trazem transtornos mentais como tema:

1 – Celeste (PS4, Xbox One, Switch, Mac, Linux e PC)- Em um primeiro momento, você pode pensar que “Celeste” é apenas um game que não possui uma história muito bem definida e que traz somente muitas mortes e tentativas por parte da protagonista. No entanto, se você mergulhar de fato na narrativa, as motivações não só da personagem principal, mas também da antagonista, fazem do game uma experiência que vai além da superação de obstáculos que surgem no decorrer do enredo, o que pode ser visto sob o ponto de vista de uma metáfora com as situações da vida.

2- Heavy Rain (PS3 e PS4) – Ainda que o tema principal do jogo não seja os transtornos mentais em si, é interessante prestar atenção aos detalhes em “Heavy Rain”, pois é possível identificar que dois personagens do jogo sofrem com transtornos mentais. Um sofre de alucinações, já o outro passa por momentos de psicose, que surgem a partir de um trauma emocional. Diante disso, quatro protagonistas devem descobrir a identidade de um serial killer para que consigam salvar sua mais nova vítima.

3 – The Town of Light (PS4, Xbox One, Switch e PC) – Pode ser definido como uma história que envolve horror psicológico que, por meio de conceitos de transtornos mentais, consegue criar um clima aterrorizante no jogo, que se passa nos anos 40 em uma instituição para pacientes com doenças psiquiátricas. Desenvolvido após uma curadoria envolvendo várias pesquisas sobre as condições precárias, além de práticas antiéticas realizadas nestes manicômios, o jogo ainda mostra alguns dos abusos que eram cometidos pela ciência naquela época. O jogo tem como objetivo chamar a atenção para a importância de se fazer uma abordagem adequada para tratar dos transtornos mentais, pois a ignorância, mesmo atualmente, ainda é um obstáculo no momento de abordar esses temas.

4- Life is Strange (PC, Mac, PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One, iOS e Android) – “Life is Strange” relata a história da estudante Max e traz diversos temas ainda pouco explorados pela indústria gamer e que ainda são considerados tabus não só no mundo dos games, como também na sociedade. Dividido em apenas cinco episódios, o jogo traz temas como: divisão social, bullying e suicídio. Diante da boa recepção da crítica e dos jogadores, a franquia trouxe uma continuação e um spin-off lançados logo após o sucesso do título primário.

5 – Hellblade: Senua’s Sacrifice (Xbox One, PS4 e PC)- No papel da protagonista Senua, a personagem precisa conviver com sua psicose interna ao mesmo tempo em que precisa resgatar a alma do seu par. Trazendo a mitologia céltica e nórdica para dentro do jogo, o game ainda coloca a condição da guerreira como uma forma de metáfora, já que ela acredita que está sob o efeito de uma terrível maldição e que é assombrada por uma entidade, o que faz com que ouça vozes. Por conta de um trauma originado após a perda do seu lar por uma invasão de guerreiros vikings, a guerreira vive uma jornada repleta de intensidade.  A fim de tornar o game ainda mais imersivo, os desenvolvedores contaram com a pesquisa e ajuda de neurocientistas, especialistas em saúde mental e pessoas que sofrem com a doença.

Você imaginava que existiam tantos jogos com temas relacionados à saúde mental? Acha que eles podem ajudar a desmistificar um pouco este tema? Deixe aqui seu comentário e fale pra gente o que gostaria de ver por aqui.

+1

Compartilhe nas redes sociais

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Selecione a categoria

Últimos Posts

Fale conosco